Discente se apresenta em Congresso Internacional

Giliarde 02

O estudante do 8° período de Direito da Universidade Federal do Tocantins – UFT, Giliarde Ribeiro Nascimento, participou entre os dias 26 e 27 de Julho do III Congresso Internacional de Formação em Educação Intercultural e Práticas de Decolonização na América Latina, em Goiânia. Na ocasião, ele apresentou o artigo titulado “Retrocessos no Ensino da Língua Espanhola no Brasil frente ao Novo Cenário Político Nacional com o Advento da Lei Ordinária n.13.415/2017.”.

Sobre o trabalho

Teve-se por propositura no estudo analisar, refletir e criticar o retrocesso da Lei Federal n. 11.161/2005 frente às mudanças políticas no setor da educação nacional com o advento do Novo Ensino Médio introduzido pela Medida Provisória n. 746/2016 que culminou na promulgação da Lei Federal n. 13.415/17 que altera negativamente o ensino da Língua Espanhola no Brasil, causando implicações na ordem da política internacional do Mercado Comum do Sul – MERCOSUL, bem como reflete entraves à materialização do direito fundamental social à educação de qualidade.

Sobre o autor

Giliarde Ribeiro Nascimento tem 21 anos de idade, é técnico lotado em Cartório Penal (Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça), ex-bancário (Banco Bradesco S/A), graduando em Direito pela Universidade Federal do Tocantins, UFT. Integra o Núcleo de Pesquisas NELPPE/CAPES – Núcleo de Estudos em Linguagens e Políticas Públicas para a Educação do IFTO, Campus Paraíso; e o DIHVES/CAPES – Grupo de Estudos em Direitos Humanos, Violência, Estado e Sociedade da UNITINS, Campus Palmas. Possui formação técnico-profissional em Defesa Social pela Escola Penitenciária do Tocantins para atuação em complexos prisionais. Ademais, é diplomado no curso técnico em Agroindústria pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins – Campus Paraíso do Tocantins (2014). É autor de inúmeros artigos científicos publicados em revistas e anais nacionais e internacionais nas linhas de políticas públicas educacionais, formação continuada de professores de língua espanhola, sistema prisional e direitos humanos. É tradutor de Língua Espanhola com certificação internacional de proficiência. Possui 2 (dois) Prêmios Jovem Cientista Francisco Filho da Silva pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins. Tem prática jurídica em Direito Civil, Família, Sucessões, Infância e Juventude e Precatórias (TJTO). Atualmente exerce atividade de estágio com juiz de direito do Tribunal de Justiça do Tocantins – Vara de Cartas Precatórias Cíveis, Falências e Recuperação Judicial do Fórum de Palmas. (fonte, Currículo Lattes).

Sobre o evento

O III Congreso Internacional Red FEIAL tem como antecedentes o I Colóquio Procesos de la diversidad cultural en la formación social y educativa, organizado pela UNAM (Universidade Autônoma do México), através da Facultad de Estudios Superiores Aragón (FES), a UnB (Universidade de Brasilia) e a UFG (Universidade Federal de Goiás), Brasil. Esta última, sediou o evento, ocorrido de 27 de julho a 07 de agosto de 2009. Com o interesse de dar continuidade a este trabalho de intercâmbio acadêmico entre México e Brasil, foi organizado o I Congreso Internacional La interculturalidad en la formación social: una perspectiva de la educación superior, o qual não só contou com outras universidade, mas, também, possibilitou chegar a acordos que  consolidaram a área, bem como somou e estreitou vínculos interinstitucionais entre a Facultad de Estudios Superiores Aragón, a Universidad Autónoma Benito Juárez de Oaxaca e a Escuela Normal Binligue e Intercultural (as duas últimas pertencentes ao estado de Oaxaca, México). Essa três instituições sediaram o I congresso. O II Congreso Formación en educación intercultural, retos y desafíos del siglo XXI foi coordenado pela Universidad Autónoma Benito Juárez de Oaxaca. Aqui se destaca a inclusão da Universidad Veracruzana e o surgimento da Rede FEIAL, bem como a nomeação do Dr. Gunther Dietz como seu presidente e, ao mesmo tempo, a institucionalização da mesa diretiva da Rede. Da mesma maneira, o objetivo era incorporar mais instituições de educação superior na América Latina e no Caribe e incluir, em uma etapa posterior, países de outros continentes, tendo como base a comunicação entre pares, além de outras redes acadêmicas que trabalham a mesma temática. (fonte, UFG eventos).

Anúncios

Espaço Novo!

Caros, novo espaço destinado a “Resumos Práticos” de direito civil. Para ter acesso ao conteúdo, basta clicar sobre o título do estudo desejado e baixar o material na página “Direito Civil“.

 

Retrocessos no Ensino da Língua Espanhola no Brasil

Retrocessos no Ensino da Língua Espanhola no Brasil Frente ao Novo Cenário Político Nacional com o Advento da Lei Ordinária n. 13.415/2017

Giliarde Ribeiro Nascimento

1. Bancário. Acadêmico de Direito da Universidade Federal do Tocantins – UFT, membro pesquisador do Núcleo de Estudos em Linguagens e Políticas para a Educação – NELPPE CAPES/IFTO e do Grupo de Estudos em Direitos Humanos, Violência, Estado e Sociedade – DHIVES CAPES/UNITINS. E-mail: giliarderibeirio@hotmail.com

RESUMO: tem-se por propositura neste digesto estudo analisar, refletir e criticar o retrocesso da lei ordinária n. 11.161/2005 frente às mudanças políticas no setor da educação nacional com o advento do Novo Ensino Médio introduzido pela Medida Provisória n. 746/2016 que culminou na positivação da Lei Ordinária n. 13.415/17 que altera negativamente o ensino da Língua Espanhola no Brasil, causando implicações na ordem da política internacional do Mercado Comum do Sul – MERCOSUL e na consolidação do alcance dos objetivos da Declaração do Milênio de 2000 (ONU), bem como reflete entraves à materialização do direito fundamental social à educação, . Portanto, objetivou-se confirmar o retrocesso humano, de desenvolvimento nacional e seus reflexos futuros para toda a sociedade brasileira. A pesquisa bibliográfica, história e normativa foi desenvolvida com abordagem qualitativa, concluindo-se (…)

Caros leitores, o presente estudo trata-se de um artigo científico em fase de conclusão para submissão a periódico científico nacional. O estudo versa sobre o Novo Cenário Político brasileiro e suas implicações negativas no setor da educação, notadamente do ensino do Espanhol.

Expedição Fotográfica

Sob o chamado “Expedição Bravo de Fotografia”, o instituído grupo de pesquisa científica em Direitos Humanos, Violência, Estado e Sociedade da Universidade Estadual do Tocantins busca discutir, por meio de fotografias, a realidade urbana da mais jovem capital do Brasil, a Cidade de Palmas.

A proposta nasceu do projeto de pesquisa Direito, Cinema e Fotografia da Unitins. Dessa forma, dar-se espaço a importante difusão crítica sobre tudo que acerca a vida na capital, sob a ótica dos próprios moradores.

Centralizam toda a expedição em epígrafe os seguintes questionamentos:

  1. Onde vivemos?
  2. Como vivemos?
  3. O que gostaríamos de viver nessa cidade?

Ficou interessado na Expedição Bravo de Fotografia? Confira abaixo a programação.

1° Dia da Expedição

Cidade: Palmas

Local: Espaço Cultural (Cinema)

Data: 25/03/2017

Horário: 15h00min

2° Dia da Expedição  

Cidade: Palmas

Local: Praça dos Girassóis (Palácio do Araguaia)

Data: 26/03/2017

Horário: 15h00min

Toda a programação é totalmente gratuita. No entanto, é importante levar um pacote de pipoca num dos dias de participação. O material será destinada a um projeto da rede pública de ensino voltado para a promoção do cinema entre crianças e adolescentes na Capital.

Inscreva-se no evento clicando aqui!

Caros leitores do Pesquisa & Direito, estarei a participar do evento no dia 25/03/2015 na condição de membro do DIHVES.

Até lá!

17201126_1231818313605905_4200583838355395835_n